Scroll to top
© 2018, Desenvolvido por Maisify
Partilhar

As crianças podem comer peixe? E frutos do mar?


Corpo Perfeito - 26 Março, 2019 - 0 comments

As crianças podem comer peixe? E frutos do mar?

Toda gente já ouviu falar da importância de se comer peixe pelo menos 1 vez na semana, que eles são saudáveis, entre outros… mas isso serve para as crianças também??? CLARO QUE SIM!!! A partir dos 6 meses, quando há a introdução de novos alimentos, os bebés já podem iniciar o consumo de peixes, tomando muito cuidado na escolha do tipo (preferir com menos espinhas e os tipos brancos como pescada, linguado, galo e corvina), a procedência e o armazenamento.
Só depois dos 2 anos de idade é que as crianças vão poder provar peixes como o salmão, atum, sardinha, truta, arenque, cavala e enguia.
A procedência do peixe deve sempre ser verificada. Quando comprar os filetes, peça para que o peixe seja cortado na hora, assim pode conferir antes se ele está em boas condições. Escamas lisas, guelras vermelhas e olhos brilhantes são sinais de que o peixe é fresco e seguro para o consumo. No caso de peixes congelados, é preciso deixar que ele descongele aos poucos no frigorífico, nunca na temperatura ambiente, o que pode causar uma proliferação de bactérias no alimento.
Pode consumir peixe desde a infância, mas é melhor evitar outros frutos do mar, como camarão ou lagosta. Esses animais têm um alto potencial alergénico e podem fazer mal aos pequenos. Os peixes não devem nem ser preparados com esses alimentos porque, durante o cozimento, a carga alergénica pode passar para o peixe e causar uma reação na criança. Os frutos do mar estão indicados apenas depois dos 2 anos.

Porquê dar peixe ao meu bebé? Porque é que é tão importante introduzir o peixe na dieta do meu filho?

Porque ele simplesmente contêm nutrientes essenciais na fase de desenvolvimento!
O nutriente mais conhecido do peixe é o Ómega-3, um ácido gordo polinsaturado essencial que compõe a gordura considerada saudável. O Ómega-3 ajuda no desenvolvimento cerebral, reduz o risco de doenças cardíacas, evita o acúmulo de gordura nas paredes das artérias, diminui o processo de inflamação, e ainda ajuda nos problemas do sono, por atuar na regeneração de células nervosas.
Ele é essencial para a fase de crescimento dos bebés, especialmente quando se trata do desenvolvimento dos olhos e cérebro e, por esta razão, também incentivamos o consumo das grávidas ou lactantes.
Além do ómega 3, os principais nutrientes oferecidos pelos peixes estão as proteínas, as vitaminas (principalmente ácido fólico, e as do complexo B) os minerais como ferro, cálcio e zinco.
E como fazer o meu filho aprender a gostar de peixe?
Para aumentar as hipóteses do seu filho gostar do sabor da comida, é importante que ele a prove o mais cedo possível. Então se seu filho está na fase da introdução alimentar ainda há tempo. E para aqueles que já estão maiores, mas ainda não experimentaram: uma dica é: Seja persistente!
Nalguns casos, os pais precisam ser mais insistentes. Abaixo indico algumas técnicas que podem facilitar a aceitação destes alimentos pelas crianças:
Preparação: Opte por cozidos, grelhados ou assados. Adicione o peixe desfiado e cozido misturado a massa, por exemplo. Outra sugestão é cozinhar o peixe com legumes que a criança já gosta de comer.
Variedades: Não é porque seu filho não gostou de um determinado tipo de que ele não vai gostar de outros. Ofereça diversas variedades e comece por aqueles com o sabor mais suave e, de preferência, os de água fria, porco, salmão, arenque, sardinha, truta, atum, entre outros.
Experimente essa papinha, rica em potássio e ômega 3, fundamental para o desenvolvimento do sistema nervoso do bebé (a partir dos 6 meses).
Ingredientes:
– 1 Colher (sopa) de lentilhas cruas
– 400ml de água
– 35g de peixe
– 1/3 de batata média descascada e picada
– 1 ½ colher (sopa) de cenoura descascada e picada
– 2 folhas de acelga picadas
– ½ dente de alho picado
– 1 colher (café) de salsa picada
– 1 colher (café) de azeite
O peixe é uma boa fonte de ômega 3 e deve estar presente na rotina alimentar do bebé
Modo de preparo
Deixe as lentilhas de molho de um dia para o outro em água. Dispense a água.
Numa panela de pressão, coloque as lentilhas e 400ml de água e leve a cozinhar. Deixe cozinhar por mais 20 minutos. Abra a panela e adicione o peixe, a batata, a cenoura, a acelga e o alho. Feche novamente a panela e volte para o fogo. Cozinhe por mais 20 minutos. Ao final do cozimento, adicione a salsa picada, deixe no fogo por mais 1 minuto. Caso ainda tenha água na panela, deixe cozinhar até que essa evapore (não descarte água, pois ela contém muitos nutrientes importantes).
A papa pode também ser preparada numa panela convencional, mas o tempo de cozimento deverá ser maior, assim como a quantidade de água utilizada. É importante que os ingredientes cozinhem até ficarem bem amolecidos, fáceis de amassar com o garfo.
Transfira o conteúdo da panela para um recipiente. Amasse bem os vegetais e desfie muito bem o peixe, tenha cuidado e fique atento para retirar todos as espinhas do peixe. É importante que não fiquem pedaços dos alimentos, lembre-se que este é um dos primeiros contatos do bebé com alimentos diferentes do leite; a gengiva já realiza um processo parecido com a mastigação, mas a ausência de dentes não permite alimentos duros ou em pedaços.
Por fim, no prato, adicione um fio de azeite e sirva. Lembrando que nunca devemos servir tudo misturado! Sirva cada colherada de uma coisa para ele começar a descobrir o sabor dos alimentos.

Related posts